Fechar Assine ja

Revista

MATÉRIA
 

OS MELHORES CLÁSSICOS DO CINEMA PORNÔ

Por Clayton Nunes


Minha admiração pelo mundo erótico nasceu com as pornochanchadas, como para muitas pessoas, com célebres filmes nacionais . “Amor estranho amor“ com a Xuxa, “Eu” com Monique Evans, “Histórias que nossas babás não contavam”, com Adeli de Carli, “Caçadas eróticas” com Matilde Mastrange, “Fica comigo esta noite”, com Helena Ramos, “A dama da lotação” com Sonia Braga, pra não falar dos Italianos, Tinto Bras com “todas as mulheres fazem” e Joe D´amato com “Alcova” . Mas vamos deixar essa conversa sobre cinema erótico pra uma outra ocasião, pois hoje vamos falar de filmes de Sexo Explícito, o vulgo filme “Pornô”.

Quando começamos a produzir filmes pornôs, decidi me aprofundar e conhecer mais sobre o assunto. Assisti e reassisti, agora com outro foco, alguns filmes que são considerados indispensáveis pra quem quer aprender mais sobre essa arte. Apesar de opiniões contrárias, alguns são verdadeiras “obras de arte”! Somente assistindo a eles, para entender o clima que envolve essas produções, o que seus diretores geniais conseguiram criar, mesmo sem atrizes tão belas como as de hoje, mas de uma sensualidade impressionante.


O diabo na Carne de Miss Jones (1972) - é um filme muito bem dirigido e filmado, com um roteiro fantástico e carregado de drama. Apesar da tensão, com suicídio e takes de filmes de terror sério, o filme não perde o clima sensual e a atuação da protagonista realmente impressiona.




 




American Style Taboo (1 ao 4) (1980) - é um filme fantástico, onde o incesto é tratado de uma forma muito espontânea e natural, por incrível que pareça. Por mais que você abomine a idéia, não pode deixar de ver. E é realmente impossível não ficar excitado.



Taboo (1 ao 3) (1980) – Este foi o primeiro de uma época em que filmes de incesto começaram a aparecer em maior quantidade. Houve outras continuações com grandes atrizes pornôs, mas somente estas são as relevantes. As outras continuações são apenas caça-níqueis ou mais do mesmo.




Expensive Taste (1976) - Neste filme mais um tema polêmico: o Estupro. Este é mais um desafio que proponho a todos, assista. É impossível não se excitar com este filme polêmico, mesmo na sua cena mais chocante.




 


Little Girls Blue (1 e 2) (1978) - Mostra que o gosto pela polêmica realmente marcava esta geração dos anos 70 e 80. Este tratava de Teenagers/Colegiais. Meninas seduzindo, sendo seduzidas e castigadas por professores. Veja as duas partes, muito boas.







Debbie does Dallas (1978) – Também mostra as colegiais de uma maneira bem provocante e inocente , mas diferentemente dos filmes da época, as atrizes eram lindíssimas. Vale a pena ver.








Imperatriz do Sexo - Pra mim, a melhor performer de filmes de sexo é indiscutivelmente Cicciolina. Ela realmente tinha algo a mais e uma sensualidade impressionante, apesar de não ser tão bonita. Não perca este filme que mostra bem o que essa atriz era capaz de fazer. Cenas de sexo com animais, uromania e muito mais.







Atrás da Porta Verde (1972) - Mais um filme em que a atriz principal era linda. Consegue retratar bem uma bela orgia. Você parece estar dentro do clube que tem a porta verde.








Garganta Profunda (1972) – Traz uma nova cara ao cinema pornô, que é a diversão. A fórmula de bater uma punheta e dar uma risada, que vemos hoje em dia, nos filmes pornôs atuais, acompanhada de um roteiro bem elaborado em que a garota tem o ponto G na garganta.






As Aventuras de Buttman (1989) – Este também é outro marco indispensável pra quem quer saber algo sobre filmes pornôs. Aqui, o pornô adquire uma forma muito simples: uma pessoa com uma câmera na mão sai pra se divertir pelo mundo, encontra-se com mulheres lindas em lugares bacanas. O espectador consegue se sentir na pele do ator. Com esta idéia, John Stagliano, “o Buttman”, construiu um império e disparou a maior revolução (ou desastre) do cinema pornô atual: o aspceto descartável.



Stravros (parte 1 e 2) (1999) – Parece ser o que restou da geração de Gênios do pornô. Este filme impressiona pelas cenas de realismo e pela nível artístico da filmagem. Stravros resume bem a obra de Mario Salieri.







Oh! Rebuceteio (1984) - Claudio Cunha, este renomado diretor de pornochanchadas e teatro do Brasil, ultrapassou a barreira. Fez o primeiro filme pornô oficial do Brasil. O país já havia visto outras produções caseiras ou montagens como o “coisas eróticas”, mas nada que a mídia realmente considerasse. Muito bem filmado e dirigido, não perde em nada para os clássicos internacionais.






Hawaii Vice (1988) – Um dos primeiros filmes a fazer uma paródia “séria” de uma minissérie famosa de TV “ Miami Vice”. Tinha um foco romântico, de filme para assistir com a namorada, bem na onda da popularização do videocassete. Não tinha temas polêmicos e conseguiu obter grande sucesso com várias continuações.







Sinderella (1992) – Se tornou um clássico por ser o filme mais famoso da atriz Savannah , que na sua curta carreira, namorou com astros como Slash, Axl Rose, Billy Idol. Usuária de drogas, acabou se envolvendo num acidente de carro que mutilou seu rosto perfeito. Acabou cometendo suicídio logo após o acidente.






Espero que esta lista ajude entender a “arte do cinema pornô”. No mínimo é uma bela lista com dicas de boas bronhas para as próximas semanas.

Até a próxima.

BUSCA RÁPIDA

Buscar Site:

Buscar Garota:

Buscar Categoria:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Julia Paes | Vivi Fernandez | Rita Cadillac | Fernandinha Fernandez | Yumi Saito | Gretchen | Bruna Ferraz | Monica Mattos | Marcia Imperator

Mapa do site

Contato

Copyright © 2014 - Sexsites - Termos legais.É proibida a reprodução do conteúdo deste website em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Sexsites. Requisitos minímos