Fechar Assine ja

Revista

FETICHE

A idolatria de um delicioso pé

por Bela

Você já pensou em ficar sob pés bem-cuidados, macios, sedosos e cheirosos? Há um grupo enorme de pessoas no Brasil e no mundo que tem esse fetiche e vivencia totalmente as possibilidades que a adoração de um belo pé proporciona.


Como todo fetiche, não há uma explicação lógica para seu início, mas certamente há sinais desde a infância, e, com a aproximação da fase adulta, é possível viver plenamente essas fantasias.

Ser um tapete parece algo absurdo para muitas pessoas, mas, para quem adora ser pisado, é algo delicioso, de uma sensação sem igual. Ter uma mulher caminhando sobre seu peito, suas coxas, suas costas e, muitas vezes, colocando os pés em seu pênis é algo fascinante.

Múltiplos desejos

As pessoas que têm tesão em adorar os pés são denominadas podólatras. Há muitos tipos de podólatras: os que gostam das solas dos pés, os que amam pés calçados com sandálias de saltos altos, os que gostam de sandálias baixas de borracha, os que gostam de botas, os que adoram lamber os pés e assim por diante.

Há inúmeras vertentes na podolatria, mas uma coisa é garantida: a enorme criatividade que os podólatras têm para chegar perto de um belo pezinho. Das muitas histórias que ouvimos no Clube Dominna, destaco a de um rapaz que comprava sempre as duas primeiras poltronas da direita nos ônibus de viagem e torcia para que alguma bela moça se sentasse na poltrona da esquerda.

Quando as luzes se apagavam, ele se deitava sorrateiramente sob os pés da moça e lá permanecia durante todo o trajeto. Apenas uma vez, foi descoberto e chamado à atenção. Das outras, obteve sucesso total – ou seja, para ele não bastava acariciar um pé, mas sim a enorme dificuldade de se aproximar de pés desconhecidos.

A parte prática da podolatria é muito sensual. Talvez muitos homens não saibam, mas os pés são uma região extremamente erógena para as mulheres. Muitas chegam a gozar quando uma podolatria é bem feita e, enquanto isso, emitem todos os gemidos característicos de uma boa transa. Há gosto para tudo, mas a grande maioria das mulheres não gosta de ter seus pés babados. Uma boa podolatria é a que não deixa os pés com excesso de saliva.

Império dos sentidos

Tudo começa com o nariz. É ele que identifica o delicioso perfume ou, por que não dizer, o terrível chulé, que também é preferência para muitos. Alguns homens gostam que enfiem meias usadas o dia todo em sua boca, enquanto levam pequenos tapinhas com a sola dos pés no rosto. Nosso olfato é capaz de nos excitar em segundos, e, para um bom podólatra, é fundamental que se comece por esse aspecto.

É muito excitante ter os pés lambidos, os dedos sugados e massageados com os lábios ou mesmo receber delicadas mordidinhas. Não basta apenas passar a língua em um pé, mas interagir com ele e seguir os movimentos, como se ele tivesse uma vida própria independente da dona que o acompanha. A possibilidade de a mulher sentir cócegas durante uma podolatria é mínima. As mulheres sabem separar muito bem os estímulos, e o de terem os pés adorados é de puro tesão.

Também é possível usar de criatividade na idolatria de um pé. É possível idolatrar os dois ao mesmo tempo ou separadamente. Na maior parte das vezes, as mãos acompanham esse processo, mas isso não é obrigatório.

Passar a língua pelos pés possibilita que eles se tornem úmidos, o que facilita de forma significativa todo o processo de massagem, com a boca ou com as mãos. Se você pretender usar apenas as mãos, vale a dica de um bom óleo corporal ou um creme de perfume suave. Facilitará significativamente os movimentos nos pés.

Tapete humano

Se apenas morder, tocar, chupar e sugar não lhe bastam, tente ser pisado e tenha a visão do paraíso. Essa técnica tem o nome de trampling e é praticada por inúmeras pessoas. Servir de tapete para uma deusa (forma como são chamadas as mulheres donas dos pés adorados na prática da podolatria) é uma dádiva. É delicioso ver belos pés caminhando sobre você descalços, com botas ou sandálias.

Os pés fazem uma enorme pressão sobre o corpo do “tapete humano”, que deve ter uma enorme concentração, para que não haja acidentes. Há técnicas apropriadas para saber onde e como se deve pisar no corpo humano. Se esses cuidados não forem tomados, existe a possibilidade de haver ferimentos leves ou até mesmo graves, como uma perfuração por um salto.

Alguns podólatras competem entre si para ver quem agüenta mais mulheres sobre ele, quem agüenta um peso maior ou quem resiste mais a um delicioso salto agulha – tudo isso com muito cuidado e atenção por parte das deusas.

Há quem tenha fetiche por belíssimos sapatos e por botas. Tanto faz um modelo ou outro, desde que o salto seja bem fino e alto. Essa é a preferência quase unânime dos rapazes. Há também mulheres podólatras. São poucas, mas muitas têm uma sensibilidade enorme e conseguem ter prazer na arte de praticar a podolatria, em homens ou em outras mulheres.

Para o podólatra, o sexo é a enorme sensação de prazer causada por um bom e habilidoso pé sobre seu corpo. Também é possível que o pênis seja acariciado por pés de belas mulheres, o que, para um podólatra, é uma sensação deliciosa.Uma boa dica é a mulher colocar o homem sob seus pés, jogar um bom creme em seu pênis e massagear a região com os dois pés ao mesmo tempo. É realmente delicioso.

Bem, muito há de se falar sobre podolatria, já que muitos são os aspectos que envolvem esse fetiche. Entretanto, caso você tenha se identificado com algo, não deixe de praticar. Você pode tornar-se um especialista no assunto e deixar enlouquecida a sua parceira.


* Bela é proprietária do Clube Dominna (www.clubedominna.com), em São Paulo, especializado em fetiches e BDSM. / Imagens: Reprodução

BUSCA RÁPIDA

Buscar Site:

Buscar Garota:

Buscar Categoria:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Julia Paes | Vivi Fernandez | Rita Cadillac | Fernandinha Fernandez | Yumi Saito | Gretchen | Bruna Ferraz | Monica Mattos | Marcia Imperator

Mapa do site

Contato

Copyright © 2014 - Sexsites - Termos legais.É proibida a reprodução do conteúdo deste website em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Sexsites. Requisitos minímos