ARTIGO

Dicas para uma maior excitação sexual

Sugestões simples para tornar sua vida sexual mais rica, criativa e satisfatória

por João Pedrosa*

O corpo humano é uma fonte inesgotável de prazer, mas é pouco explorado por conta da educação repressora e religiosa que muitos sofreram na infância. A mulher é a grande vítima, mas ambos, homem e mulher, ainda são muito bloqueados, têm uma vida sexual pobre e não potencializam toda a capacidade de ter uma vida sexual criativa e duradoura.

A educação sexual, em larga medida, ainda ocorre nas ruas. Os pais não sabem como falar de sexo para os filhos. Os filhos têm medo e vergonha de perguntar, e não existe, de forma sistemática, a disciplina educação sexual nas escolas. Quando existe, resume-se a informações pertinentes à reprodução humana e à anatomia dos órgãos genitais.

O resultado é uma vida sexual sem criatividade. Na maior parte das vezes, a manifestação da sexualidade se resume a “pênis penetrando vagina”, mas ela pode ir muito além disso, pois inclui todo o corpo humano erotizado, desde o maior órgão sexual, que é a pele, até a ponta do dedão do pé. Neste artigo, tentaremos fornecer ferramentas para tornar sua vida sexual mais rica, criativa e com mais satisfação.

CONHECIMENTO BÁSICO SOBRE PÊNIS, TESTÍCULOS E EJACULAÇÃO
Durante a excitação sexual do homem, o pênis se enche de sangue, fenômeno denominado vasocongestão. Através das câmaras de enchimento, o sangue enche os dois corpos cavernosos e o esponjoso, que estão dentro do pênis, proporcionando a dureza natural.

As partes mais sensíveis são a cabeça (glande) e a área logo embaixo dela, mas toda a parte inferior do pênis, até a base, também é muito sensível, pois é rica em terminações nervosas.

Com o aumento da excitação, o orgasmo é inevitável. Em milissegundos, o cérebro manda uma mensagem para os testículos e a próstata. Ocorrem contrações da musculatura dos canais deferentes, da vesícula seminal e da próstata. Nesse momento, o esperma é lançado na uretra prostática. O esfíncter vesical se fecha e impede a saída da urina. A distensão da uretra prostática pelo esperma produz uma sensação prazerosa, a inviabilidade ejaculatória. Nesse momento, o homem goza (ejacula).

Durante a fase de excitação, o saco (escroto), que guarda os testículos, diminui de volume por contração dos músculos dardos, localizados na pele do escroto. A mobilidade dos testículos diminui e o volume aumenta, chegando até a 100% do seu volume natural. Isso ocorre por conta da alteração circulatória no local. Com o aumento da excitação, os testículos são suspensos, elevando-se em direção ao anel inguinal.

PRELIMINARES: A FELAÇÃO
Felação significa chupar ou mamar. A mulher põe a boca no pênis e no saco escrotal do homem, para chupá-lo, dar prazer e sentir também.

Se a regra para manipulação do clitóris é muita delicadeza, a regra para o pênis é muita firmeza. A mulher, ao segurar um, deve imaginar-se segurando o punho de um guidão de bicicleta. Oriente sua parceira a seguir este passo a passo:

1º. Passo: peça a ela que segure a base do seu pênis com os dedos, ou a mão toda, e puxe-o para frente, em direção aos pés;

2º. Passo: ela deve começar a massagear, com a ponta da língua, a parte de trás do pênis, da raiz até a cabeça. Chegando à cabeça, deve fazer movimentos circulatórios com a língua. Neste passo, peça que execute a manobra de tamboliramento com a ponta da língua, que consiste em bater com a ponta da língua em toda região da cabeça e o canal da uretra, por onde sai o esperma.

3º. Passo: depois dos movimentos circulatórios e do tamborilamento, ela deve levar a língua até a região embaixo da cabeça do pênis. Lá encontrará o frênulo (freio ou cabresto). O homem que fez circuncisão ou foi submetido à operação de fimose removeu o prepúcio e o frênulo. É a região que excita mais o pênis. Com ou sem o frênulo, é altamente erotizada e corresponde à excitação que a mulher tem quando o clitóris é manipulado. Ela deve passar a língua firmemente nesta região, fazendo uma certa pressão.

4º. Passo: ainda com a língua embaixo da cabeça do pênis, peça para executar firmemente estes dois movimentos: o de “língua de serpente 1”, que é o movimento firme com a língua no sentido horizontal pressionando a região; e o de “língua de serpente 2”, no sentido vertical. São movimentos muito apreciados pelos indianos.

5º. Passo: Agora, ela pode executar o popular “chupar o picolé”. Ela introduz todo o pênis na boca e faz o movimento de vaivém, da raiz do pênis até a cabeça. Ao chegar lá, faz movimentos circulares com a boca, sugando-a fortemente.

6º. Passo: depois de várias repetições do 5º. passo, a mulher deve deixar somente a cabeça do pênis na boca e executar o movimento “lançamento de peteca”: a língua vai de encontro à cabeça e à parte de baixo do pênis, fazendo várias repetições e aumentando a intensidade.

7º. Passo: coloquem em prática o movimento “amassando o quibe”. Pegue a mão dela e delicadamente peça-lhe que, utilizando uma das mãos, massageie com firmeza todo o corpo do pênis, como se estivesse mesmo amassando um quibe.

8º. Passo: mostre antes para ela como executar este passo. Com a mão fechada, faça o movimento de vaivém, da raiz para a extremidade do pênis. O nome deste movimento é “descascando a banana” (denominação paulista) ou “alisando a macaxeira” (denominação paraibana).

9º. Passo: agora, ela vai tomar champanhe no “bico de chaleira” (denominação paulista), “bico de candeeiro” (denominação baiana) ou “bico de lamparina” (denominação mineira). Também é possível usar vinho, sidra ou qualquer outra bebida espumante. Se você tem o prepúcio, puxe-o levemente até cobrir toda a cabeça do pênis e segure-o com os dedos de uma das mãos, como uma pinça. Estique até formar um cone de pele que lembra uma taça. Com a outra mão, encha o espaço com a bebida e, ainda segurando, introduza rapidamente na boca dela. O “bico de candeeiro” vai se abrir e banhar a boca da sua parceira com o champanhe. Repita a dose. Alguns homens têm bastante pele no prepúcio e outros, um pouco menos, o que dificulta a manobra. Se for o seu caso ou se você não tiver prepúcio, derrame a bebida no pênis e peça para ela fazer o “banho de gato”: com toda a língua para fora, ela lambe e sorve o líquido até o pênis ficar seco.

10º. Passo: abra levemente as suas pernas e derrame um pouco de champanhe nas virilhas. Peça que ela faça o “banho de gato” ali, sorvendo delicadamente todo o líquido. Ela deve esticar bem a língua.

11º. Passo: agora, será executada uma das manobras mais apreciadas pelos chineses, a “guardando o tesouro no cofre”. Trata-se de introduzir os testículos, protegidos pelo escroto, levemente na boca da sua parceira. Eles devem ser sugados delicadamente, um a um, pois são muito sensíveis. Dependendo do tamanho da boca dela e dos seus testículos, ambos podem ser introduzidos de uma só vez. Com os testículos dentro da boca, ela também pode massageá-los com a língua e fazer o “lançamento de peteca” com eles.

12º. Passo: na sequência, ela pode executar o “assopro de Afrodite”, deusa do amor e da beleza. Ela deve assoprar, suavemente, toda a região da virilha e do escroto - e pode combinar o “assopro” com o “banho de gato” em toda a região entre a raiz do pênis e o ânus, o que é muito prazeroso. Alguns homens também apreciam que a parceira faça o “assopro de Afrodite” e o “banho de gato” diretamente na região do ânus, uma manobra popularmente chamada de “cunete” ou “minete”.

13º. Passo: finalmente, o “banquete de frutas”. As mais populares para este momento são os morangos. Com eles lavados, sem o talo e as folhas, espalhe-os pelo ventre e púbis e decore seu pênis. Leite condensado ou chantilly podem ser usados por cima dos morangos. Ela come as frutas uma de cada vez, intercalando com o “chupar o picolé”. O último dos morangos, ela deve oferecer para você: coloca-o entre os lábios e leva-o até a sua boca. Depois de comê-lo, introduza sua língua na boca dela e massageie a língua dela com a sua.

14º. Passo: Depois do beijo, faça a “posição de Andrômeda” ou “a princesa que monta em cima do cavalo”. Você permanece deitado, de pênis ereto, e ela o introduz na vagina, de frente para você, como se estivesse montada em um cavalo. Acaricie os seios dela e puxe carinhosamente seus mamilos, enquanto ela faz o movimento de vaivém, simulando o de cavalgar. Posicione seu corpo mais para frente e estimule o clitóris dela, de encontro à raiz do seu pênis, até atingirem o orgasmo. Nesse momento, você pode utilizar seus dedos no clitóris dela para a obtenção de uma maior excitação.

Descubra as infinitas possibilidades que seu corpo oferece e desfrute de uma vida sexual saudável e sem limitações.

Importante
  • Se a parceira não é fixa, use camisinha, mesmo no sexo oral;
  • Se precisar de lubrificante para penetração vaginal ou anal, use somente os a base de água, vendido em farmácias (KY, PreservGel, Gel Semina, etc.);
  • Não use cremes, óleos, manteiga ou assemelhados na camisinha. Ela rompe;
  • Se sua parceira não é fixa, evite que ela tenha contato com esperma e sangue.

* João Batista Pedrosa (CRP - 06/31768-3) é psicólogo e psicoterapeuta sexual. Trata das várias disfunções sexuais masculinas e femininas. Site: www.syntony.com.br. O texto introdutório é de autoria do jornalista João Marinho | Publicado em 03/11/2011.