NOTÍCIAS

Ejaculação feminina: existe? Como acontece? É seguro?

por Caio Delcolli

 

Sua parceira já expeliu um líquido transparente durante o orgasmo e você não sabia o que era aquilo? Você já viu uma atriz pornô fazer algo semelhante também? É o que recebe o apelido de “ejaculação feminina”. Caso você tenha dúvidas sobre o tema, não se espante: muitos homens também têm. Informe-se:

Existe mesmo?

Hell yes! Embora não seja bem uma ejaculação e ninguém saiba bem de onde o líquido é espirrado, há quem diga que as glândulas de Skene (próximas ao clitóris e a abertura da uretra) são as responsáveis pela liberação do líquido quando estimuladas.

Ele é bem parecido com água. Quem pensa que é o mesmo que lubrifica a vagina está enganado. E antes que você se preocupe: não, não há urina nele.

Como acontece?

Apenas durante o orgasmo. Não é sinônimo de um mais intenso, embora a sensação possa ser muito boa caso ambos aconteçam ao mesmo tempo. Podem ser expelidos de 15 a 200 ml.

Toda mulher pode expelir o tal líquido e o estímulo do ponto G não é o único meio de isso ocorrer. Massageando o clitóris e a uretra externamente também é possível. O lance é brincar bastante com essas partes. Mulheres que já o tiveram dizem que é um prazer inigualável.

É seguro?

Sim. Mas use camisinha. Embora a chance de transmissão de doenças através do líquido seja bem baixa, não abra mão da possibilidade de mistura de fluídos. E a ejaculação não é sinal de doença.

Imagens: Reprodução Ask Men/Revolutionary Lifestyle Design
Informações: Guia Erógeno e blog do jornalista Germano Barbosa
Publicado em 16/04/2013