PERFIL
 

Um grande talento

 

Nascido em Santos e com mais de 20 anos de carreira, Kid Bengala fixa seu nome como um dos maiores astros – em todos os sentidos – do pornô nacional!

por João Marinho

Quem acompanha sabe que, no mercado erótico, são as mulheres que dão as cartas. Elas que conquistam a maioria dos fãs, estrelam os grandes filmes, recebem os maiores cachês.

Dessa forma, poucos são os homens que conseguem atingir o status de grandes astros e imprimir uma “marca” tão forte quanto à de uma pornstar no segmento. Ron Jeremy, John Stagliano, Rocco Siffredi, Christoph Clark. Os nomes são poucos, e, dentre eles, já podemos contar com um genuíno representante nacional: Kid Bengala.

Corpos e destinos
Natural de Santos/SP, o maior astro do cinema pornô brasileiro nasceu em 19 de novembro de 1954 sob o nome de Clóvis Basílio dos Santos.

Embora tenha completado apenas o ensino fundamental, o jovem Clóvis era um aluno esforçado e sonhava ser engenheiro mecânico. Chegou a formar-se em primeiro lugar no curso de mecânica industrial quando tinha 17 anos.

No entanto, suas características físicas pareciam tê-lo destinado a trabalhar com outras máquinas. Modelos robustos, com amplo espaço interno, que atendem por nomes como Babalu, Monica Mattos, Melissa Pitanga, Fabiane Thompson, Bruna Ferraz e Márcia Imperator.

Isso porque o tratamento “maior astro” é mais do que apropriado, já que o ator deve sua fama sobretudo ao gigantesco “instrumento de trabalho”, que mede inacreditáveis 33 cm – e fica 100% ereto.

O próprio nome artístico, por sinal, deriva do dito-cujo. Se “Kid” (ou “Kidd”, como grafado em algumas publicações estrangeiras) é uma referência ao ícone dos caubóis Billy, the Kid, o “Bengala” foi dado por um produtor no Rio de Janeiro, devido à, digamos, extensão do talento.

Reconhecimento
Entretanto, antes mesmo de entrar para o mercado erótico, há 27 anos, Bengala já praticava a arte. “Costumava realizar minhas fantasias [...] respondendo os anúncios em revistas eróticas”, disse ele em entrevista à revista AVN Europe.

Fantasias, por sinal, não faltam. Bengala rejeita terminantemente a ideia de atuar em filme gay ou com travestis – mas quando o assunto é mulher, ele está sempre dentro (sem trocadilhos).

O astro conta que sua maior tara é o “tesão de corno”: assistir a sua mulher transando com outro homem. Ele já realizou, mas, como está divorciado, aguarda a chance de repetir a dose – e um detalhe: o ideal é que a mulher seja peludinha lá embaixo. “Não concordo com a história de as mulheres rasparem tudo”, disse à AVN Europe.

Por sinal, o fato de a publicação, que cobre o mercado pornô europeu, ter feito um artigo sobre ele é prova do prestígio adquirido também entre os estrangeiros, uma vez que o ator já gravou com grandes nomes da indústria.

Eleições 2008
O texto também dava destaque a uma aventura de Kid: a tentativa de se eleger vereador da cidade de São Paulo pelo PPS (Partido Popular Socialista), nas eleições municipais de 2008.

O registro, certinho como manda o figurino – inclusive, com a declaração de seu bem maior, fruto dos anos de trabalho: uma casa no valor de R$ 250 mil.

Mostrando-se cidadão consciente, Bengala disse estar particularmente preocupado com a falta, segundo ele, de ações sociais e profissionalizantes em prol da juventude na periferia, além do trânsito, problema crônico da capital paulista – mas a campanha não foi bem-sucedida.

Bengala recebeu cerca de apenas 900 votos, mas isso não tirou o brilho do astro. Pelo contrário, na nossa avaliação, ajudou-o a se tornar ainda mais conhecido e a pavimentar seu nome rumo à categoria de lenda.


Imagens: reprodução/divulgação