REPORTAGEM
 

Que fim levou Sady Baby?

por Marcos Piovesan


 

Foi nos anos 80 que começou a carreira de Sady Baby, nome artístico de Sady Plauth, nascido em Erechim/RS em 1954, que se tornou diretor e roteirista de filmes de sexo, a maior parte produzida no final da era da pornochanchada.


A pornochanchada dominou o cinema nacional na década de 1970 e contou com uma produção muito numerosa e lucrativa. O nome deriva de uma mistura que descreve bem o estilo: chanchada com erotismo.

Não devemos esquecer que o Brasil, na época, passava pela censura. Por mais que o gênero tenha sido comparado ao pornô, os filmes não continham cenas de sexo explícito. A influência vinha das comédias populares italianas, e as pornochanchadas ainda se beneficiavam do fato de que a censura estava mais preocupava em perseguir os filmes politizados de então.


Boca do lixo

Sady Baby, que começou como ator e produtor, fez parte dessa história e teve um escritório localizado na região que concentrava as maiores produtoras da época, a famosa “Boca do Lixo”, no centro de São Paulo, responsável por mais de 700 títulos do gênero e também uma zona de prostituição.

Para quem conhece a área, é difícil acreditar que ela foi um dos maiores polos da produção nacional cinematográfica, por onde passaram nomes como Sônia Braga, Antônio Fagundes, Reginaldo Faria e Zé do Caixão, que se orgulha em dizer que foi o primeiro a se instalar ali, na Rua Oswaldo Massaini, em 1949. A empresa era a Cinedistri, que ganhou a Palma de Ouro em Cannes com O pagador de promessas.

Sady Baby, por sua vez, conta com mais de 26 produções com características próprias e certa qualidade no currículo. “Gosto de filmes com história. Só com sexo, qualquer um faz”, dizia ele, em entrevistas.

Seu primeiro filme foi Escândalo na sociedade (1983), no qual trabalhou como ator e foi dirigido por Arlindo Barreto, que, por alguns anos, fez o papel do palhaço Bozo no SBT. Depois disso, Baby partiu para a direção e codireção de seus trabalhos, muitos deles considerados “trash”, com animais que falavam, violência, cenas de luta e tiroteios.

Por exemplo, no roteiro de A máfia sexual (1986), dirigido por ele e Renato Alves, era apresentada a história de um diretor de filmes pornográficos que, depois de ser preso e acusado de fazer parte de uma máfia sexual, fugia da cadeia com a ajuda de um pastor e dos presos.

Teatro e estrada

Os filmes de Sady Baby sempre usavam temáticas parecidas: sexo, violência e extorsão, que representavam bem a Boca do Lixo, mas, com a crise do cinema brasileiro na década de 90, quando o presidente Fernando Collor decidiu reduzir as verbas destinadas à sétima arte, Sady resolveu fechar seu escritório e viajar pelo País e América do Sul com seu “Ônibus Erótico”, apresentando espetáculos teatrais pornôs. Em Santa Catarina, o diretor também ficou conhecido por ser proprietário do Teatro Soltando a Franga, no Balneário Camburiú.

Regina*, 27 anos, assistiu a um espetáculo erótico de Baby. “Na minha opinião, o roteiro e atuações eram dispensáveis, pois o forte [...] era mesmo a performance”. Já Eduardo*, 40, chegou a conhecer o teatro em Santa Catarina: “Era comum olhar para o lado e constatar algum homem se masturbando [...]. As trepadas eram boas de ver”.

Por problemas financeiros, o teatro foi fechado, e Sady Baby seguiu para São Paulo, onde, em 2005, montou um novo estabelecimento. A peça Soltando a franga foi apresentada num espaço localizado na Rua Marquês de Itu.

O enredo, de cerca de 110 minutos, se passava em um apartamento de classe média na capital paulista, onde vivia um famoso jornalista de nome Armando Pinto e seu serviçal gay Fefê, que fazia de tudo para agradar o patrão em meio a suas trapalhadas, principalmente quando se tratava de controlar suas três namoradas – mas, novamente, o negócio não prosperou, e o teatro acabou fechado em menos de dois meses.

Seguir regras nunca foi um ponto forte na vida desse polêmico diretor, a começar pela sua aparência: cabelos pintados de loiro e cacheados, olhos azuis – herança da ascendência alemã – e pele morena do pai mulato.

Seu nome sempre esteve ligado a fatos polêmicos. Em 2001, Sady revelou para a imprensa que a argentina Antonella Avellaneda, na época, participante do Big Brother Brasil 4, tinha trabalhado em seu estabelecimento como stripper. Para provar, ele mostrou fotos dela seminua em seu teatro, o que lhe rendeu alguns processos. Em 2005, disputou a paternidade de uma moça de 17 anos com o cantor Ovelha, também popular no final da década de 80. Além disso, há histórias que dizem que ele teve mais de 32 filhos sem conhecê-los.

Como se não bastasse, após 20 anos sem gravar, Sady Baby realizou A filha do diretor e O tesão dos crentes, que satirizava os cultos evangélicos. Resultado: mais processos em cima do diretor, dessa vez por trabalhar com duas menores de idade.

Mesmo alegando que as meninas eram emancipadas, o diretor foi indiciado por três crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Seus filmes foram apreendidos pela Polícia Federal, e, preocupado com o que poderia acontecer, vem o grande mistério de sua história: Sady Baby supostamente se suicidou no dia 16 de agosto de 2008, jogando-se de uma ponte no Rio Uruguai, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina – mas seu corpo jamais foi encontrado. Teria a vida imitado a arte?


* nomes fictícios | Imagens: Reprodução/Divulgação

Filmografia parcial

• 1992 - Ônibus da Suruba 2
• 1991 - Alucinações de
um Gozador
• 1990 - Ônibus da Suruba
• 1989 - Cresce na Boca
• 1988 - Rolaentrando
• 1988 - Engolindo a Cobra
• 1988 - Soltando a Franga
• 1986 - A Bicharada
• 1986 - Emoções Sexuais
de um Jegue
• 1986 - Emoções Sexuais
de um Cavalo
• 1986 - A Mulher do Touro
• 1986 - Máfia Sexual

  • 1986 - Vive Duro
• 1986 - O Jeito é Jegue
• 1986 - Meus Homens, Meu Cavalo
• 1986 - O Cavalo e a Potranca
• 1986 - Meninas Virgens e P...
• 1986 - No Calor do Buraco
• 1986 - O Come Tudo
• 1985 - Troca de Óleo
• 1985 - De C... pra Cima
• 1985 - As Mil e Uma Maneiras
de Sexo Explícito
• 1985 - Caiu de Boca
• 1985 - A Praia da Sacanagem
• 1984 - Paraíso da Sacanagem